História

A História da Ordem dos Nobres Cavaleiros

A Ordem dos Nobres Cavaleiros fez sua estréia em 1946, quando foi exemplificada perante o Grande Conselho – hoje conhecido como Supremo Conselho Internacional (já extinto). O ritual foi devidamente aprovado e os Conventos foram autorizados a se organizarem.

Os primeiros membros de Convento eram DeMolays de 18 a 21 anos de idade e de grande posição em seus Capítulos. As atividades dos Cavaleiros consistiam de programas sociais e educacionais, destinadas aos jovens mais velhos que estavam na faculdade ou empregados.

O primeiro Convento começou pelo Capítulo Mãe em Kansas City, Missouri, E.U.A., e foi concedido em sua carta em 27 de outubro de 1947. Em 10 de janeiro de 1948, o Convento Mãe fez sua primeira Investidura no Ivanhoe Masonic Temple, com Everett L. Davis prescindindo como o primeiro Ilustre Comendador Cavaleiro.

Todos aqueles que se tornaram os primeiros Cavaleiros, eram membros do Capítulo Mãe. As esporas usadas na primeira Sessão da Cavalaria estão em exposição no Frank Sherman Land Memorial, bem como um programa da primeira investidura.

História da Ordem da Cavalaria no Brasil

(Adaptado do depoimento do Irmão Cláudio Felipe Alexandre Magioli Nuñes)

A Ordem de Cavalaria no Brasil foi introduzida no ano de 1993, graças ao esforço e ideia do PMCE Max Rodrigues Pereira que iniciou o processo de contato do SCODB com o então Soberano Grande Comendador, Dr. Moacyr Arbex Dinarmarco, apresentando o projeto para introduzir a Ordem de Cavalaria no Brasil.

O SGC Moacyr Arbex Dinamarco delegou estas funções ao seu Grande Lugar-Tenente Comendador, Cel. Ney Coelho Soares, que prontamente abraçou a causa da Cavalaria. Dedicou-se com tanto afinco nesta missão que deve ser considerado como o Primeiro Nobre Cavaleiro DeMolay do Brasil.

Tio Mansur inovou na introdução destes graus da Cavalaria, pois surgira um problema: como conferí-los aos DeMolays Ativos se não havia nenhum Nobre Cavaleiro regularmente investido em território brasileiro?

Seguindo a tradição das antigas Ordens de Cavalaria e do surgimento das Altas Oficinas do Filosofismo Maçônico, o Tio Alberto Mansur, investe nos graus da Cavalaria e do Ébano, o irmão Claudio Felipe Alexandre Magioli Núñez, então MCE-RJ, como um Nobre Cavaleiro, mediante conferência por comunicação.

Na presença do Grande Mestre DeMolay, o juramento dos primeiros Cavaleiros é realizado diante de uma Bíblia, e ainda em inglês (por ainda não ter sido traduzido), e acrescentando-se às palavras: “Prometo e Juro que cumprirei a tarefa de tradução fiel dos Rituais da Ordem de Cavalaria e da Ordem do Ébano; Prometo e Juro que empenharei todo os meus esforços na Criação e na Introdução da Ordem de Cavalaria no Brasil, no mais breve tempo possível, para que todos os DeMolays sejam regularmente Investidos conforme reza a verdadeira tradição dos Nobres Cavaleiros”.

No mesmo dia, o Grande Mestre autorizou a escolha de mais doze Sêniores DeMolays que, após a tradução ao português dos Rituais, seriam investidos como Nobres Cavaleiros, fazendo o juramento conforme os Rituais e recebendo os segredos por comunicação. Estes doze Sêniores DeMolays seriam os Nobres Cavaleiros que iriam realizar a primeira Investidura da Ordem de Cavalaria no Brasil – os “Nobres Cavaleiros Originais”.

Os paramentos e materiais litúrgicos do primeiro Convento já estavam prontos. Portanto, foi marcada para o dia 07 de agosto de 1993 a data para a Investidura e comunicação dos Segredos para os doze Nobres Cavaleiros Originais. Já utilizando a Espada da Cavalaria, na presença das Sete Grandes Luzes, e do Altar dos Nobres Cavaleiros, com suas Esporas Douradas, a Capa da Cavalaria e da Coroa da Juventude, e diante da Bíblia Sagrada, após o Juramento Solene, os Nobres Cavaleiros Originais nasciam!

A primeira grande tarefa dos Cavaleiros Originais foi organizar a Grande Investidura do Convento Sir Percival, o precursor do Brasil, a primeira do Brasil e da América Latina. Chegou o dia 04 de setembro de 1993, Sábado, tendo sido marcado para que todos os DeMolays chegassem cedo pela manhã. Eram mais de 150 DeMolays.

Todos foram separados e identificados pela idade, pois os maiores de 19 anos também receberiam a Ordem do Ébano. Logo os DeMolays perceberam que ser um Nobre Cavaleiro significava estar a serviço da Ordem DeMolay. Assim, logo que fossem aprovado no Exame de Proficiência realizado perante os “Cavaleiros Investidores”, receberam a incumbência de examinar os demais postulantes. Desta forma, todos participaram ativamente da Investidura.

Os candidatos foram levados ao Templo “Negro” dos Cavaleiros Kadosh enquanto o Convento iniciava sua primeira Convocação Ritualística da História DeMolay, no Templo Nobre do Supremo Conselho do REAA, que, até aquela data histórica, só havia sido utilizado para a concessão do Grau 33.

Assim, a Cavalaria criou um marco histórico de união e paz em torno da juventude, mostrando toda a capacidade da Ordem DeMolay em promover a harmonia e a fraternidade. Por isso, este episódio histórico deve ser sempre lembrado pelos Nobres Cavaleiros e pelos DeMolays do Brasil.

E foi assim que, de uma simples idéia e sonho de tantos DeMolays do Brasil, a Ordem de Cavalaria chegou e expandiu, superando todas as expectativas, de forma que hoje temos a mais atuante e pujante Ordem de Cavalaria DeMolay do Mundo, o que, com certeza, deixaria o nosso Tio Land muito orgulhoso.